sábado, julho 15, 2006

Lentilhas, ondas do mar e roupa branca a postos!

Meu ano-novo vai começar!
Vim aqui "dar uma passadinha", provavelmente a última dos meus 30 anos. Deixa ver, balanço?
- Não li Balzac. Tá na fila, mas ainda não abri.
- Não ganhei na Mega-Sena. Previsto, também não joguei.
- Ainda não fiz meu filhote, planos adiados.
- Fortaleci vínculos importantes.
- Não sinto mais culpa de não reatar laços com quem não quero mais na minha vida.
- Me tornei uma tia melhor pro meu sobrinho.
- Finalmente meu cérebro teve o click para entender francês.
- Voltei a abraçar a psicologia com garras de polvo, depois de anos meia-boca na área. É, essa é novidade recente. Com consultório e tudo!
- Estou em dúvida se adoto uma terceira gatinha, duas já me dão dor de cabeça suficiente. Mas uma filhotinha seria uma alegria a mais, né? Hmmm...
- Organizei minha casa, está bem mais agradável. Colori um pouco meu quarto, distribuí melhor os espaços.
- Maridinho e eu nos entendendo bem, sempre um motivo a mais de paz de espírito.

Acho que foi um bom ano. Posso me despedir dele sem medo. Que se completem os 31 invernos, então.
Hasta.

Sympathique - Pink Martini

Ma chambre a la forme d'une cage
Le soleil passe son bras par la fenêtre
Les chasseurs à ma porte
Comme les p'tits soldats
Qui veulent me prendre

Je ne veux pas travailler
Je ne veux pas déjeuner
Je veux seulement l'oublier
Et puis je fume

Déjà j'ai connu le parfum de l'amour
Un million de roses n'embaumerait pas autant
Maintenant une seule fleur dans mes entourages
Me rend malade

Je ne veux pas travailler
Je ne veux pas déjeuner
Je veux seulement l'oublier
Et puis je fume

Je ne suis pas fière de ça
Vie qui veut me tuer
C'est magnifique être sympathique
Mais je ne le connais jamais

Je ne veux pas travailler
Non
Je ne veux pas déjeuner
Je veux seulement l'oublier
Et puis je fume

Je ne suis pas fière de ça
Vie qui veut me tuer
C'est magnifique être sympathique
Mais je ne le connais jamais

Je ne veux pas travailler
Non
Je ne veux pas déjeuner
Je veux seulement l'oublier
Et puis je fume



terça-feira, março 14, 2006

Fênix

Que que é isso, Valdirene?? Estou a 2 dias de completar 4 meses sem postar!!
Não pode, não era esse meu propósito.
Mas passei dias, não, semanas, hmm, meses, escarafunchando meu cérebro. Questionamentos internos, não era momento de escrever, provavelmente.
Coisas mudaram nesse período. Infelizmente não mudaram tanto quanto eu gostaria, mas foi dada a largada, pelo menos.
Voltei pra aula de francês, comecei curso de costura/patchwork, voltei a nadar. Voltei a ler um livro atrás do outro, sempre que tenho brechas no meu tempo. Adiei meus planos de procriação, pelo menos até ano que vem. Tô fazendo mil tratamentinhos de saúde, coisas pequenas, porém bem eficazes e funcionais.
Resolvi cuidar do espírito e das energias em volta, que só do corpo e da cabeça não estava sendo suficiente.
Tenho conhecido pessoas novas e interessantes. Tenho me dedicado mais àquelas que já fazem parte de mim mas estavam meio esquecidas.
Desliguei a mente temporariamente para noticiários. Sim, isso me aliena consideravelmente, porém é passageiro. Nada de grandes novidades no mundo, anyways. Além do planeta cansado, esse sim, assunto que me preocupa. Assustador pensar que pode dar um bug no sistema e travar a máquina de uma hora pra outra.
É gente demais, abuso demais, desrespeito demais. Vejo o planeta do espaço, um furúnculo crescendo, inflamando, desesperado para se safar da dor. A qualquer hora explode e aí, vai pus para todo lado. Espero não estar embaixo de uma das gotas gigantes quando elas começarem a jorrar...
Ui, que metáfora nojenta. Sorry.
Por hora é isso. Voltarei a ser presença frequente por aqui, espero.
Mas agora vou dormir, daqui a pouco tenho que acordar pra ir nadar. E um dia letárgico se seguirá, com certeza, dado meu grau sonífero.

Alright - Supergrass - I Should Coco

We are young, we run green
Keep our teeth nice and clean
See out friends, see the sights
Feel alright!

We wake up, we go out
Smoke a fag, put it out
See out friends, see the sights
Feel alright!

Are we like you?
I can't be sure
After seeing as she turns
We are strange in our worlds
But we are young
We get by
Can't go mad, 'aint got time
Sleep around if we like
But we're all right

Got some cash, bought some wheels
Took it out, 'cross some fields
Lost control, hit a wall
But we're alright

Are we like you?
I can't be sure
On the scene as she turns
We are strange in our worlds

But we are young, we've gone green
We've got teeth nice and clean
See out friends, see the sights
Feel alright!

But we are young, we've gone green
We've got teeth nice and clean
See out friends, see the sights
Feel alright!

quarta-feira, novembro 16, 2005

Naftalina

Finalmente um feriado pra tirar o mofo!!!
Quatro dias ensolarados, céu azul, muitos amigos não viajaram, então tive companhia constante e agradável.
Acho que a crise dos 30 me pegou. Nesses muitos dias nebulosos que pairaram sobre Curitiba, comecei a ficar mais introspectiva, pensativa, por uns dias até mais irritada. Bom que essa parte já passou.
Mas iniciei uma série de mudanças, re-organizei meu lar doce lar, mudei funções de ambientes, mudei cor de parede, tô limpando gavetas, doando ou jogando fora o que já não me serve, enfim, faxina.
Queria mesmo era conseguir fazer isso com atitude, pensamentos e culpas. Sem deixar de ser eu, mas naturalmente dizendo não ao que não quero mais fazer. Imagina que delícia? Que choque para aqueles que me cercam?
Mas aí o ponto pega mais embaixo, problemas de ser a primeira filha e ter um mundo de expectativas externas e internas ao redor.
Preferia ter uma questão específica, um "Por quê" antes, um verbo, talvez um advérbio ou adjetivo no meio e um ponto de interrogação no final. Que maravilha... mas não é assim tão fácil. Tá mais pra um tornado e eu tô no olho dele, aquele silêncio, aquela falsa calmaria em volta, a qualquer momento pode passar uma vaca voando e me pega desprevenida. Por segurança tenho usado bastante meus sapatinhos vermelhos, mesmo não morando no Kansas. Vai que encontro um homem de lata, um espantalho ou um leão covarde por aí?
Talvez muito mais importante que ter as respostas seja saber qual é a pergunta. Acho que ainda preciso pensar.
Hasta.

Maestro, qual é a música?
Epoca - Gotan Project - La Revancha Del Tango

Si desapareció
En mi aparecerá
Creyeron que murió
Pero renacerá
Llovió, paró, llovió
Y un chico adivinó
Oímos una voz, y desde un tango
Rumor de pañuelo blanco
No eran buenas esas épocas
Malos eran esos aires
Fue hace veinticinco años
Y vos existías, sin existir todavía
Si desapareció
En mi aparecerá
Creyeron que murió y aquí se nace,
Aquí la vida renace
No eran buenas esas épocas
Malos eran esos aires
Fue hace veintinco años
Y vos existías
No eran buenas esas épocas
Malos eran esos aires
Fue hace veinticinco años
Y vos existías, sin existir todavía



quarta-feira, outubro 19, 2005

Webster´s mind

Passando por aqui pra tirar o pó, abrir as janelas, arejar a casa...
Dias bons, estes últimos.
Mais uma vez, testei minhas capacidades adaptativas e técnicas. Fui intérprete de um alemão (que fala inglês, no caso o que eu falo... em alemão só sei ser educada, sempre com um danke na ponta da língua). Já havia feito isso ano passado com ele, ele voltou ao Brasil e, como o português dele não evoluiu nada em 2005, me chamaram novamente.
Basicamente, ele veio para apresentar o funcionamento de bombas de vácuo para uso em robôs na indústria automotiva. Na última apresentação, na Volkswagen em São Paulo, eu já tava tão sacuda do assunto que apresentava a peça e as respectivas funções, só tirando dúvidas com ele. Mas tirando o assunto chatésimo (para mim, que não respiro engenharia como ele e muitos outros), foram dias de boa convivência. Pessoa centrada, possui valores que eu compartilho, pé no chão, ama a família e assume isso tranquilamente... tão diferente de tantos executivos de multinacionais que vêm ao país já com verba da empresa para gastar em "casas de entretenimento para o público masculino adulto e frustrado", nossa!
Me fez vários questionamentos, parei para pensar na vida, coisa à qual não tenho dedicado muito empenho e dedicação ultimamente, enfim, arejei a cabeça.
No mais, "pedala, Uli", para acompanhar os pensamentos dele e de todos em volta e traduzir de uma língua para outra por horas e horas a fio. Impossível até prestar atenção nos detalhes bobos que enchem a cabeça de um ser humano durante as horas do dia, p.ex. "nossa, quantas pontas duplas nos cabelos!", "ai que fome de batata soutée" e por aí afora... era piscar os olhos e perder metade do pensamento de alguém.
Trabalho não recomendável para os portadores de DDA (distúrbio de déficit de atenção), isso com certeza.
Aproveitei São Paulo para rever amigos queridos (infelizmente, dado o pouco tempo, não todos que eu gostaria de ter visto), dormi em casa de amigos do bem, andei no Brás hoje pela manhã (amando estar lá, mesmo com chuva), enfim, pra quem passou uns 20 anos falando cobras e lagartos sobre São Paulo, hoje pago com a língua cada maldade já dita.
Não moraria lá, mas ô cidade boa pra se achar de tudo um muito!
Mas agora... cansaço.
8 horas de sono, totais, em 3 dias, é muito pouco.
Morfeu, me entrego aos seus braços acolhedores.
Buona notte.

Maestro, qual é a música?

Twinkle Twinkle Little Star - The Countdown Kids - Mommy and Me: Twinkle Twinkle Little Star

TWINKLE TWINKLE LITTLE STAR
HOW I WONDER WHAT YOU ARE
UP ABOVE THE WORLD SO HIGH
LIKE A DIAMOND IN THE SKY

TWINKLE TWINKLE LITTLE STAR
HOW I WONDER WHAT YOU ARE

sábado, outubro 01, 2005

Onde está minha Prima Vera?

Setembro negro, este... Literalmente.
Se São Paulo é a terra da garoa, Curitiba é definitivamente um dos ralos por onde escoa a água deste país. Céu azul, no máximo umas duas vezes. Sol, idem.
E aí aparece a tal da depressão sazonal, um mal real, que acomete toda sorte de pessoas. Imagina acordar todos os dias com um céu cinzento, chuva ou garoa constante, pessoas cobertas de roupas escuras, roupas a essa altura do ano já necessitadas de um banho; banho este que não ocorreu pois AINDA NÃO FEZ SOL PARA SECAR ROUPAS DECENTEMENTE!!!??
Essa foi a Curitiba de setembro.
Coisas boas e outras nem tanto na última semana. Consegui meu iTunes de volta! E melhor, passei sozinha pelo processo todo, e melhor ainda, minhas listas foram mantidas intactas! Abençoados fóruns da Apple e seus queridos colaboradores.
Na outra ponta, fui negligente com assuntos que havia me comprometido a resolver e no fim das contas, um floco de neve se transformou numa imensa bola, que estourou na vidraça de um terceiro elemento, totalmente alheio aos fatos... tentando resolver da melhor maneira possível, se não conseguir terei que fazer freela de graça de motorista por 60 dias... os dias em que ele ficará sem licença para dirigir. É. Focaliza a cena, que péssimo...
Decidi que preciso de um kit básico levanta-defunto pra esses dias que se arrastam; hoje comecei fazendo as unhas, isso sempre me faz mais feliz. Falta uma ida ao cabelereiro, jogar fora o que não presta mais; arrumar e eliminar coisas do meu armário, mesmo que as campanhas do agasalho já estejam em baixa nessa época; um produto milagroso que eu passe no rosto à noite e acorde com a pele da Ana Paula Arósio pela manhã (com o rosto também, não seria mal...)
Umas sessões de exercícios viriam bem a calhar, de preferência yoga. Travada total, estou me sentindo. Computador maledetto...
Ai, que feliz fiquei agora! Inesperadamente, saiu do shuffle do meu computador uma música que me deixa beeem feliz, sempre. Imagino um céu bem azul, sol quentinho e meu sobrinho amado e eu passeando de carro, exatamente o que aconteceu quando a ouvi pela primeira vez: Women´s Realm, de Belle e Sebastian.
Por alguns momentos, Uli no País das Maravilhas.

......

Pronto, acabou.
E junto com a música, minha vontade de escrever!
Hasta, então.

Maestro, qual é a música?
Women´s Realm - Fold Your Hands, Child, You Walk Like a Peasant - Belle e Sebastian.

I don't care whether you hear this
I don't care if I'm alone here singing songs to myself
There's nobody else around, around
Meet you up at the Indian part of the town
The town's shut down, the people left with their bags
Their kids so there's not a sound a sound
But I must get from there to here
There's a small voice crying on the other side of the river from here
It's too late to phone her now
What went wrong, your grades were good
It would take a left wing Robin Hood to pay for school
Your dad's a boozer and you keep him alive
Just a minute close your eyes
If we settle for this compromise I'll stay with you
The river looks so good tonight
I don't know what's with your friend
She met a boy and at the summer's end
She said she'd had enough of playing games
I don't care cause I'm by myself
All the dancers left but I can't dance
So I will stay and clean the mess they left behind
But I dream as I set to scrub all the floors, the walls
I'm thinking of a song or two, a boy a girl a rendezvous
Are you coming or are you not?
There is nothing that would sort you out
There's nothing I could say or do
You're going to crash, I'll set the bails in front of you
Are you coming or are you not?
There is nothing that would sort you out
An interesting way of life
Deny yourself the benefits of being alive
You slept better in a sleeping train in a shed in a station
With a torch and a Woman's Realm to keep you warm
To keep you company
You slept better in a sleeping train in a shed in a station
With a torch and a Woman's Realm to keep you company tonight

quarta-feira, setembro 14, 2005

Slow times

Hoje meu computador tá com "poblema no célebro".
Resolvi atualizar meu iTunes, toda faceira. Resultado? Não só tive que desinstalar a versão antiga (e com isso perder todas as minhas bibliotecas) como também perdi meu Quick time. Sem volta, até o dado momento. Ah, claro, sem ele não consigo abrir o iTunes. Nem muitas outras coisas interessantes proporcionadas por este encantado mundo virtual...
E por quê? Por quê, alguém me explica?
Até hoje pela manhã eu era uma feliz divulgadora das facilidades e encantos do iTunes. Ouvindo rádios de qualidade, bibliotecas bem organizadas, tudo em perfeita harmonia. Agora sou um ser isolado do mundo que eu mesma criei!!
Procurei fóruns de discussão sobre o problema e descobri que a tal versão 5.0 tem causado transtornos em vários tipos de PC´s e a Apple está recebendo uma chuva (bem merecida, diga-se de passagem) de reclamações. Bom, pelo menos o problema não é só comigo, o que me mostra uma luz no fim do túnel. A luz parece ser daquelas lanternas de chaveiro, na verdade, mas é melhor que a completa escuridão.
Se alguém souber o que fazer para ajudar essa que vos escreve, desde já agradeço.
Namastê.

Maestro, qual é a música?
Hoje, por questões óbvias... o som do silêncio.
Com opcional para The Sound of Silence, de Simon & Garfunkel

quinta-feira, agosto 25, 2005

Mad dog times...

Como assim, mais de um mês sem postar???
Vida real ocupada, naturalmente a vida virtual cai no ibope. Mas não desiste nunca, pois é brasileira "da gema".
Agosto, mês do cachorro louco. Sorte que nenhum apareceu na minha frente. Isso me lembra que ainda dá tempo de tomar vermífugo... coisas da minha vó, dizia ela que lua nova de agosto é a melhor época do ano pra tomar vermífugo! Que se tiver algum bichinho penetra na festa que é nosso organismo, nessa época eles estão todos lá, encolhidinhos e fácil de serem pegos. Ui, nojinho... Enfim, a lua nova também já passou. Deixemos pro ano que vem, pois certo.
Voltei a trabalhar com organização, administração, contas, dinheirinhos, computador. Tendinite pura nesses braços que mamãe querida providenciou para mim. Outro motivo para ter vida normal à noite e não voltar para o micro.
Fiz muitos exames essa semana, hormônios, sangue, essas coisas. Anyways, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, meu organismo se encontra quase 0km. Bom, pois minha intenção esse ano é, como boa sabiá, construir um confortável ninho interno, capaz de gerar um pequeno ser no ano vindouro. Já que vai fazer, faz direito, né? Nada faltando, nada sobrando, apenas o necessário para mens sana in corpore sano.
Próximo passo, consultar um nutrólogo e aprender o que ingerir e o que repelir.
E finalmente, se os astros confluírem a favor, poder voltar a nadar ou para a yoga. Ah, sonho encantado!! Ir pra natação, sair com aquele cheiro viciante de cloro e ir direto para a yoga. E voltar caminhando para casa. Imaginou? Eu visualizei, até senti o cheiro.
Quem sabe, num futuro próximo.
E por hoje é só, criançada!!
Namastê

Maestro, qual é a música?
Cruisin' - Gwyneth Paltrow/Huey Lewis - Duets Soundtrack

Baby let's cruise
No way from here
Don't be confused
The way is clear
And if you want it,you got it forever
This is not a one night stand..baby (Yeah)
So,let the music take your mind
Just release and you will find

You're gonna fly away
Glad you're goin my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together
Baby tonight
Belong to us
Everything right
Do what you must
And inch by inch we grow closer and closer
To every lil part of each other (Oooh baby yeah)
So,let the music take your mind
Just release and you will find

You're gonna fly away
Glad you're goin my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together

Cruise with me baby

Oooohhh baby let's cruise (Let's float, let's glide)
Oooohh Let's open up (and go inside)

And if you want it,you got it forever
I could just stay here beside you and love you baby
Let the music (take your mind)
Just release and [you will find]

You're gonna fly away
Glad you're goin my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together(2x)
I love it,I love it,I love it...